1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Shakespeare Eterno

Saiu mais uma biografia de Shakespeare, ela vem juntar-se as milhares de obras, livros e teses escritas sobre ele e seu teatro, todos os anos, em praticamente todos os idiomas e lugares da terra onde se lê e escreve. Não sabemos precisar quantas biografias de Shakespeare já foram escritas, tantos são os que se dedicam […]

, , , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Os 400 anos da morte de Cervantes e Shakespeare

Com biografias bem distintas, a data nominal de morte une os dois gênios da literatura ocidental – apesar do choque de calendários. Mas uma questão central também fascina a ambos: o que é sonho, o que é realidade? William Shakespeare (esq.) e Miguel de Cervantes Saavedra: biografias e gênios literários distintos numa mesma época Dois […]

, , , , , , , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Umberto Eco: O homem que sabia de tudo

Ao anunciar a morte de Umberto Eco, na última sexta-feira (19/2), o jornal italiano La Reppublica publicou  um título que resume bem a importância.do escritor e sua influência futura nas mais diversas áreas do conhecimento :   “Morreu Umberto Eco, o homem que sabia de tudo”. Natural de Alessandria, uma comuna da região de Piemonte, no […]

, , , ,

Entre suas obras-primas, destaca-se “O Nome da Rosa”, um ‘best-seller’ ambientado no século XIV; Eco morreu em sua casa aos 84 anos.Agência Efe Umberto Eco, o escritor e semiólogo italiano que criticou ao longo de sua vida a manipulação no jornalismo e a corrupção, autor de obras inesquecíveis como “O Nome da Rosa”, morreu nesta […]

, , , , , , , , , , , , ,

Presságios Costa Matos¹ Como foi bela e sábia a vida que tivemos! Lições em tudo… em tudo… em tudo… até nas brigas havia água e semente e terra e sol e espigas, pra nossa fome de entender tudo o que vemos neste mundo de Deus. As coisas mais antigas vividas por nós dois mostravam que […]

, , , , , ,

Estranheza do Mundo Ferreira Gullar ¹ Olho a árvore e indago: está aí para quê? O mundo é sem sentido quanto mais vasto é. Esta pedra esta folha este mar sem tamanho fecham-se em si, me repelem. Pervago em um mundo estranho. Mas em meio à estranheza do mundo, descubro uma nova beleza com que […]

, , , , , , ,

Administrar nossas esperanças e perspectivas diante da vida pode ser uma boa forma de lidar com as frustracões que invariavelmente vão surgir em nosso caminho Existe uma lição universal: nem tudo na vida acontece da maneira como queremos ou desejamos. Alguns aprendem isso no dia a dia, vendo que o trânsito não vai andar só […]

, , , ,

A Tempestade Shakespeare ¹ — (…)  “Pois o mesmo comigo vai se dar. Sendo ar, apenas, como és, revelas tanto sentimento por suas aflições; e eu, que me incluo entre os de sua espécie, e as dores sinto, como os prazeres, tão profundamente tal como qualquer deles, não podia me mostrar agora menos abalado. Muito […]

, , , , , , , , , ,

O fósforo Murilo Mendes ¹ Acendendo um fósforo acendeu Prometeu, o futuro, a liquidação dos falsos deuses, o trabalho do homem. O fósforo: tão radioso quanto secreto. Furioso, deli- cado. Encolhe-se no seu casulo marrom; mas quando cha- mado e provocado, polêmico estoura, esclarecendo tudo. O século é polêmico. O gás não funciona hoje. Temos […]

, , , , , , ,

Para simplificar a vida: mesmo carregando problemas, há sempre um jeito mais fácil de levar. Eles são inevitáveis, já a duração do sofrimento é você quem determina. Qual o peso real dos seus problemas? Além do peso propriamente dito, as causas e efeitos de cada um, há um peso relativo, aquele que está relacionado ao […]

O labirinto Jorge Luis Borges ¹ Este é o labirinto de Creta. Este é o labirinto de Creta cujo centro foi o Minotauro. Este é o labirinto de Creta cujo centro foi o Minotauro que Dante imaginou como um touro com cabeça de homem e em cuja rede de pedra se perderam tantas gerações. Este é […]

, , , , ,

“A lenta rotação da água, em torno de sua vária natureza. Sua oscilação entre a paz dos copos e as inundações. Talvez seja mineral; ou um ser mitológico; ou uma planta, um liame, enredando continentes, ilhas. Pode ser um bicho, peixe imenso, que tragou escuridões e abismos, com todas as conchas, anêmonas, delfins, baleias e […]

, , , , ,