Michel Reale Jr. deixa o PSDB batendo na tucanada


Autor do pedido de impeachment deixa o PSDB e fala em “túmulo” do partidoReale diz que desistiu do PSDB "diante de tantas vacilações e fragilidades"

Reale diz que desistiu do PSDB “diante de tantas vacilações e fragilidades”

Saída ocorre após tucanos decidirem permanecer na base aliada do governo Temer
[ad name=”Retangulo – Anuncios – Duplo”]

“Espero que o partido encontre um muro suficientemente grande que possa servir de túmulo”, disse Reale, ao jornal O Estado de S.Paulo, acrescentando que sua saída do partido será oficializada nesta terça-feira (13) por meio de carta ao diretório nacional.

Para o jurista, que já chegou a defender o impeachment de Michel Temer, o PSDB foi fraco eticamente e que sua saída do partido se dá, portanto, “diante de tantas vacilações e fragilidades”.

“Foi difícil sair de um partido do qual fui vice-presidente em São Paulo, amigo de todos seus dirigentes, compartilhei ideais e esperanças, mas desisti diante de tantas vacilações e fragilidades onde não se pode ser fraco que é diante da afronta à ética”, completou.

Após a decisão do PSDB, na noite desta segunda-feira (12), o presidente nacional interino do PSDB,  senador Tasso Jereissati (CE), disse que o partido segue na base de apoio ao governo Michel Temer, mas que serão feitas avaliações diárias dos cenários políticos.

Contudo, Tasso defendeu que o partido recorra da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que absolveu a chapa Dilma-Temer. Ele disse que os advogados do partido vão aguardar a publicação do acórdão e depois submeter a decisão à executiva.

“Eu, como presidente, penso que devemos recorrer. O advogado quer esperar a publicação [do acórdão]. Vamos continuar no governo Temer, sem deixar de lado as nossas convicções. E eu estou convicto de que houve corrupção na eleição de 2014”.

Perguntado se essa posição não seria incoerente, o tucano reconheceu que sim, mas que prefere seguir suas convicções. “Com certeza há uma incoerência nisso, mas foi a história que nos impôs. Esse não é o meu governo, nem o governo dos meus sonhos. Não votei nele [Temer] nem nela [Dilma]. Estamos juntos para dar a estabilidade que o país precisa. Estaria mais confortável com alguém do PSDB [na Presidência]”.

Integrantes do PSDB decidiram na noite desta segunda-feira (12) continuar no governo Temer
Integrantes do PSDB decidiram na noite desta segunda-feira (12) continuar no governo Temer

Aliança

“Vamos avaliar [o governo] diariamente. Todos os dias têm surgido fatos novos e vamos estar atentos”, disse o senador ao final da reunião da executiva nacional, que durou mais de seis horas.

Segundo Jereissati, não houve deliberação do partido sobre a permanência no governo, mas a maioria da legenda entende que um eventual desembarque agora iria prejudicar as reformas. “O partido está unido, mas tem divergências. O partido não tem dono, nem é autoritário. Quem é mais velho lembra que ja tivemos crise e no momento exato seguiremos unidos”, disse.

Denúncia

Sobre uma eventual denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer, Jereissati disse que o partido não fechará questão e os deputados ficarão livres para votar ( a Câmara é quem decide se autoriza a abertura do processo de investigação contra o presidente). “Vai ser uma decisão da Câmara e cada deputado vai votar da maneira que quiser. Não existe nada de fechar questão em relação a isso. A bancada tem opiniões diferente, vai ser um voto de consciência e não uma decisão partidário. Se tiver um acontecimento muito grave, a opinião vai ser diferente e vamos chamar a bancada e conversar sobre isso”, disse.

Com Agência Brasil

COMPARTILHE ESSA INFORMAÇÃO
WhatsAppTwitterFacebookLinkedInPin It

Postado na categoria: Brasil, Corrupção, Política - Palavras chave: , , , , , , , , , ,

Leia também:

USA: parlamentares criticam aproximação com governo Bolsonaro
USA: parlamentares criticam aproximação com governo Bolsonaro

Pompeo representou a Casa Branca na cerimônia de posse de Bolsonaro - Marcos Corrêa/PR Em carta a secretário de Estado, parlamentares dos EUA criticam aproximação do governo com Bolsonaro "Sugerimos fortemente...

January 14, 2019, 11:15 am
Ministra do STF decide abrir inquérito para investigar senador do Agripino do DEM
Ministra do STF decide abrir inquérito para investigar senador do Agripino do DEM

Delator disse que José Agripino (RN) recebeu propina de R$ 1 milhão. Senador nega e diz que é alvo de denúncia que PGR já tinha arquivado. A ministra Cármen Lúcia, do...

March 26, 2015, 10:10 am
Os Quixotes Indignados
Os Quixotes Indignados

Por Theófilo Silva[1] A condenação definitiva, a 150 anos de prisão, do bilionário financista americano Bernard Madoff por crimes financeiros, que saiu do tribunal algemado, num processo cujo desfecho durou...

July 13, 2009, 10:10 am
Yoani Sánchez e membros do governo organizando manifestações
Yoani Sánchez e membros do governo organizando manifestações

Sou pretensioso!  Principalmente no exercício da cidadania. Após e-mail aguardo manifestação de D.Dilma ordenando investigação na participação de membros do governo nas manifestações contra a blogueira cubana Yoani Sánchez. Nada contra...

February 19, 2013, 5:42 pm
Bolsonaro não sabe o que é ser Presidente
Bolsonaro não sabe o que é ser Presidente

Minha nossa! Meu "Gizuizinho!" "Tendipeninha de nóis!" Esse elemento não faz a mais remota ideia do que seja presidir um país. Um Presidente da República receber uma devedor do Fisco,...

April 18, 2019, 2:47 pm
Renan Calheiros e os podres poderes
Renan Calheiros e os podres poderes

É notícia corrente, e de forma cada vez mais ácidas, a respeito dos vexames que o Senador Renan Calheiros, presidente do Senado Federal, tem passado quando freqüenta lugares públicos. Durante os feriados...

February 17, 2013, 1:25 pm