Bertold Brecht – Poesia


Louvor do Revolucionário
Bertold Brecht

Quando a opressão aumenta 
Muitos se desencorajam 
Mas a coragem dele cresce. 
Ele organiza a luta 
Pelo tostão do salário, pela água do chá 
E pelo poder no Estado. 
Pergunta à propriedade: 
Donde vens tu? 
Pergunta às opiniões: 
A quem aproveitais? 

Onde quer que todos calem 
Ali falará ele 
E onde reina a opressão e se fala do Destino 
Ele nomeará os nomes. 

Onde se senta à mesa 
Senta-se a insatisfação à mesa 
A comida estraga-se 
E reconhece-se que o quarto é acanhado. 

Pra onde quer que o expulsem, para lá 
Vai a revolta, e donde é escorraçado 
Fica ainda lá o desassossego. 

Bertold Brecht, in ‘Lendas, Parábolas, Crónicas, Sátiras e outros Poemas’ 
Tradução de Paulo Quintela 


Você pode se interessar também sobre:


Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: ,

Leia também:

Adélia Prado - Frase do dia - 03/12/2012
Adélia Prado - Frase do dia - 03/12/2012

"Há sempre uma razão, embora não haja nenhuma explicação.” Adélia Prado

December 3, 2012, 10:59 am
Sophia Andresen - Versos na tarde
Sophia Andresen - Versos na tarde

Cantar Sophia Andresen ¹ Tão longo caminho E todas as portas Tão longo o caminho Sua sombra errante Sob o sol a pino A água de exílio Por estradas brancas...

March 30, 2011, 9:00 pm
Adélia Fonseca - Versos na tarde
Adélia Fonseca - Versos na tarde

Soneto Adélia Fonseca ¹ Ninguém nas asas da mais leve aragem, a ti enviou lembranças tão saudosas; ninguém horas passou tão deleitosas de amor te ouvindo a férvida linguagem; ninguém...

December 11, 2009, 9:00 pm
Karin Maria Boye - Poesia
Karin Maria Boye - Poesia

Dói tanto quanto Karin Maria Boye Dói tanto quando o broto enflora. Ou não tardava a primavera. Oculta atrás do instante, chora, refém do clima que congela onde amargou o...

October 14, 2018, 10:40 am
Rubén Vela
Rubén Vela

ALEJANDRA PIZARNIK Rubén Vela 1 Lembra, Alejandra, quando o Adágio de Albinoni envolvia teu corpo solitário, e arcanjos surpreendidos voavam entre vitrais coloridos lançando buquês de luz? 2 Tão sozinha,...

October 8, 2018, 9:00 pm
Dante Milano - Versos na tarde
Dante Milano - Versos na tarde

Poema do falso amor Dante Milano ¹ O falso amor imita o verdadeiro Com tanta perfeição que a diferença Existente entre o falso e o verdadeiro É nula. O falso...

January 5, 2011, 9:00 pm