1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Fotografias

ShakiraBlog do Mesquita,Shakira

,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Nietzsche – Poesia

Estas Almas Incertas
Nietzsche

Quero um mal de morte 
A estas almas incertas. 
Tortura-as a honra que vos fazem, 
Pesam-lhes, dão-lhe vergonha os seus louvores. 
Porque não vivo 
Preso à sua trela, 
Saúdam-me com um olhar agridoce. 
Onde passa uma inveja sem esperança. 

Ah! Porque não me amaldiçoam! 
Porque não me viram francamente as costas! 
Aqueles olhos suplicantes e extraviados 
Hão-de enganar-se sempre a meu respeito. 

,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Ela. E basta!

ShakiraBlog do Mesquita,Shakira,Fotografias

, ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Arte – Desenho

Desenho de Agnes CecileDesenho, Angustia,Agnes Cecile,Desenho,Blog do Mesquita

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Design – Motocicletas

Machine Fly
Design,Motocicletas,Bikes, Machine Fly, the Flying Motorcycle ,Blog do Mesquita

Axial Three Wheels Motorcycle Concept Design,Motocicletas,Bikes,,Blog do Mesquita,Axial Three Wheels Motorcycle Concept

Embrio One-Wheeled Motorcycle Concept Design,Motocicletas,Bikes,,Blog do Mesquita,Embrio One-Wheeled Motorcycle Concept

Honda Club Motorcycle Design,Motocicletas,Bikes,,Blog do Mesquita,Embrio One-Wheeled Motorcycle Concept

Hornet Superbike Concept Design,Motocicletas,Bikes,,Blog do Mesquita,Embrio One-Wheeled Motorcycle Concept

,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Zuckerberg e o ‘colonialismo digital’

Crianças olham sorrindo para tablet na Índia

Direito de imagemGETTY IMAGES
Quase um bilhão de pessoas na Índia não tem acesso à internet

A disputa das empresas de tecnologia pelo país com maior ‘população offline’ do mundo

Quase metade dos usuários da internet no mundo está concentrada em dois países – que, paradoxalmente, também contabilizam o maior número de pessoas sem acesso à rede.

Segundo as Nações Unidas, China e Índia são “os maiores mercados de internet do mundo”.

Com quase 1,4 bilhão de habitantes, o primeiro tem 721 milhões de usuários e é o país que mais produz smartphones. Não por acaso, empresas chinesas como Huawei e Xiaomi estão entre as maiores fabricantes de celulares do mundo.

Apesar de grande, esse é um mercado difícil de penetrar – a censura forte do governo à rede complica a entrada de grandes multinacionais de tecnologia. Empresas como Google e Facebook, às vezes sem sucesso, tentam operar no país – ainda assim, o Baidu continua sendo um dos principais sites de busca para os chineses e o WeChat, o aplicativo de troca de mensagens mais usado.

A Índia, por sua vez, tem cerca de 400 milhões de usuários de internet. O número parece grande, mas não chega a um terço dos mais de 1,3 bilhões que vivem no país.

 

O resto não consegue se conectar. É a maior população offline do mundo, segundo dados de 2016 do Banco Mundial.

Essa acaba sendo uma boa notícia para as empresas de tecnologia, que veem na Índia um campo imenso para crescer: espera-se que, até 2021, a população com acesso à rede ultrapasse 630 milhões de usuários.

“A Índia é um mercado emergente, e é por isso que muitos gigantes da tecnologia estão desenvolvendo projetos para levar a internet ao país”, disse à BBC Francisco Jeronimo, pesquisador chefe da consultoria IDC para comunicações móveis.

Facebook, Google, Samsung e Microsoft são algumas das empresas que estão de olho na Índia.

A corrida começou há muito tempo, mas ainda não há um vencedor claro. Na verdade, alguns ficaram para trás cedo.

O projeto fracassado do Facebook

Segundo Jeronimo, um dos primeiros projetos para levar internet à Índia foi liderado pelo Facebook.

Trata-se do Free Basics (antes conhecido como Internet.org), um plano em colaboração com operadoras de telefonia através da qual a rede social oferece acesso gratuito a vários sites através de um aplicativo.

Mark Zuckerberg apresenta projeto em Delhi, no ano de 2014, com foto projetada de menino usando computador ao fundoDireito de imagemGETTY IMAGES
Iniciativa de Zuckerberg já foi chamada de ‘colonialismo digital’

“A maior parte do mundo não tem acesso à internet, e essa iniciativa liderada pelo Facebook visava levar a rede e os benefícios da conectividade a partes do planeta que não os tinham”, diz o site.

O projeto foi lançado em 2013 e implementado com sucesso em mais de 40 países em todo o mundo, incluindo a República Dominicana, Honduras, Panamá, México e Peru.

Mas em outros lugares, como Egito, Mianmar ou Índia, a iniciativa não foi bem-sucedida e acabou sendo alvo de fortes críticas.

“O Free Basics deveria ser proibido em todo o mundo”, afirmou o ativista digital indiano Nikhil Pahwa, uma das pessoas que advogou pela proibição da ferramenta no país, acatada por um órgão regulador em 2016.

Outros, como o ativista Ellery Biddle, da Global Voices, chamam este tipo de iniciativa de “colonialismo digital”.

Mark Zuckerberg, o fundador e diretor do Facebook, defendeu a iniciativa.

“Todos no mundo deveriam ter acesso à internet”, escreveu ele na rede social.

O Facebook segue com o objetivo de expandir a internet na Índia, agora com um novo projeto, batizado de “Express Wi-Fi”, ainda em desenvolvimento.

Manifestantes seguram cartazes com dizeres contrários ao 'Free Basics' na ÍndiaDireito de imagemGETTY IMAGES
Manifestantes seguram cartazes com dizeres contrários ao Free Basics na Índia

Internet sem fio do Google

O sucesso do projeto Loon, do Google, que levou internet a Porto Rico por meio de balões de ar, motivou a empresa a planejar uma estratégia similar na Índia.

A companhia já chegou a um acordo com o governo para construir uma rede de pontos de banda larga do tipo FSOC – uma abreviação para Free Space Optical Communications (em tradução livre, comunicações ópticas em espaço aberto).

Além disso, acaba de lançar uma rede social local, a Neighbourly, pensada como uma ferramente para aproximar vizinhos e membros de uma mesma comunidade.

A ideia é competir com seu rival, o Facebook, que está ganhando terreno com o WhatsApp. A Índia é o maior mercado para a plataforma de mensagens, onde tem 200 milhões de usuários.

Sundar Pichai na Índia, ao lado de mulheres e criança, em 2017Direito de imagemGETTY IMAGES
O CEO do Google, Sundar Pichai, fez várias reuniões na Índia sobre acesso à internet

O sonho dos fabricantes de smartphones

A Índia é também o segundo maior mercado de smartphones do mundo, depois da China.

E é o único país do mundo em que a venda de “celulares básicos” continua a crescer – telefones sem muita tecnologia, com conexão limitada à internet e uso prioritário de chamadas e mensagens de texto.

“Em mercados específicos, como a Índia, os smartphones de última geração estão fora do alcance de muitos, razão pela qual as vendas de celulares básicos estão aumentando”, disse à BBC Linda Sui, diretora de estratégia para smartphones da Strategy Analytics.

Mas os celulares de alta tecnologia também têm o seu lugar.

Talvez por isso, a Samsung acaba de inaugurar na Índia “a maior fábrica de celulares do mundo”.

A empresa sul-coreana espera que a unidade produza até 120 milhões de dispositivos por ano até 2020.

“A Índia é um país que oferece novas oportunidades para os fabricantes, cujas vendas de telefones celulares em lugares onde as pessoas já têm smartphones começarão a estagnar”, acrescenta Sui.

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, participa de inauguração de fábrica da SamsungDireito de imagemGETTY IMAGES
O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, participa de inauguração de fábrica da Samsung
,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Cesare Pavese

Filosofia,Literatura,Cesare Pavese,Blog do Mesquita,FilosofiaA Desventura Máxima é a Solidão

A desventura máxima é a solidão. É tão verdade que o reconforto supremo – a religião – consiste em encontrar uma companhia que nunca falhe – Deus. A oração é um desabafo, como com um amigo. A obra equivale à oração, porque nos põe em contacto com os que dela tirarão proveito. O problema da vida é, portanto, o seguinte: como romper a nossa solidão, como comunicar com os outros.
 
Assim se explica a existência do matrimônio, da paternidade, das amizades. Mas que a felicidade resida nisto, balelas! Porque se deva estar melhor comunicando com os outros do que só, é estranho. É talvez apenas uma ilusão: a maior parte do tempo, estamos muitíssimo bem sós. É agradável ter, de tempos a tempos, um odre em que nos possamos despejar e, em seguida, bebermo-nos a nós próprios: dado que pedimos aos outros apenas aquilo que já temos em nós. É um mistério o motivo por que não basta perscrutar e beber em nós próprios e seja preciso reavermo-nos por intermédio dos outros. (O sexo é um incidente: o que recebemos é momentâneo e casual; pretendemos algo de mais secreto e misterioso de que o sexo é apenas um sinal, um símbolo). 

Cesare Pavese, in ‘O Ofício de Viver’ 

,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Marc Chagall – Arte

Marc Chagall – Between War & Peace 1937
Pintura de Marc Chagal - Between War & Peace 1937

,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Arte – Picasso

Picasso,Dyonissos, 1930Pinturas,Arte,Blog do Mesquita, Picasso,Dyonisius

, , , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Fotografias

Brigitte Bardot
Blog do Mesquita,Bardot

,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Brasil da série “Só dói quando eu rio”

Millor

, ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Michel de Montaigne

Viver no Escuro ou na Sombra

O objecto que amamos parece-nos mais belo do que é, por isso vemos com frequência mulheres feias e mal-feitas serem adoradas e desfrutarem de grandes honras (Lucrécio), e mais feio aquele pelo qual temos aversão. Para um homem contrariado e aflito a claridade do dia parece escurecida e tenebrosa. Os nossos sentidos são não apenas alterados mas amiúde totalmente embrutecidos pelas paixões da alma. Quantas coisas vemos, que não perceberemos se tivermos o nosso espírito ocupado alhures? Mesmo com coisas bem visíveis, reconhecerás que, se não lhes aplicares o espírito, é como se desde sempre elas estivessem ausentes ou muito distantes (Lucrécio). Parece que a alma traz para o interior e transvia os poderes dos sentidos. Dessa maneira, tanto o interior como o exterior do homem são cheios de fraqueza e de mentira. 
Os que compararam a nossa vida com um sonho tiveram razão, talvez, mais do que pensavam. Quando sonhamos, a nossa alma vive, age, exerce todas as suas faculdades, nem mais nem menos do que quando está em vigília; porém de modo mais frouxo e obscuro, decerto não tanto que a diferença seja como da noite para uma viva claridade, mas sim como da noite para a sombra: lá ela dorme, aqui dormita, mais e menos. São sempre trevas, e trevas profundas e perpétuas. 

Michel de Montaigne, in ‘Ensaios’